LFF – 4º Dia

"Bafta: A Life in Pictures", série promovida pela Academia Britânica com grandes nomes do cinema

"Bafta: A Life in Pictures", série promovida pela Academia Britânica com grandes nomes do cinema

 

Ok, não foi bem um dia “de festival”. Mas o evento deve ter acontecido por causa do festival, aproveitando a presença de Viggo Mortensen para a première de The Road. Foi o “Bafta: A Life in Pictures”, série promovida pela British Academy of Film and Television Arts. Um retrospecto da carreira de um grande nome do cinema, com entrevista seguida de Q&A da platéia.

Esperava mais da sede da Academia: um prediozinho pequeno em Piccadilly, sem grandes luxos. Como de costume cheguei cedo, principalmente por não ter lugar pré-marcado. “Que lugar o sr. gostaria de sentar?”, me perguntam na bilheteria. Na frente é óbvio! Lá fui eu pra primeira fila, e Mr. Mortensen senta no lado da poltrona bem virado pra mim. Ô beleza! A entrevistadora foi a jornalista Francine Stock, da BBC4. Achei ela bem competente nas perguntas.

E Viggo é aquilo que tinha comentando da première do dia anterior. Fala mansa e pausada, jeito introspectivo, educado e eternamente zen. Mas tem senso de humor, é o que importa.

Já começou dizendo que se aquela “homenagem” tinha alguma conotação de “canto do cisne”, lamentava em discordar, porque ainda vai continuar aqui por algum tempo. Falou de suas origens tão misturadas – é cidadão tanto americano (onde nasceu, em NY) quanto dinamarquês (o pai era de lá). Na infância e juventude morou na Venezuela, Argentina e Dinamarca, por isso a fluência em espanhol.

Contou algo que não sabia, por exemplo. Que esteve praticamente certo para trabalhar com Oliver Stone em Platoon, ainda na fase de pré-produção. Meticuloso que é, dedicou-se horrores, estudou por mais de um ano sobre o Vietnã. Qual foi não a surpresa de saber, por terceiros, que o filme já estava sendo rodado um ano depois, sem ninguém ter dito que o papel dele foi parar nas mão de Willem Dafoe (que por sua vez, acabou indicado ao Oscar).

Introspectivo mas bem-humorado, Viggo contou que perdeu o papel em Platoon pra Willem Dafoe

Introspectivo mas bem-humorado, Viggo contou que perdeu o papel em Platoon pra Willem Dafoe

Em meio aos clipes exibidos de O Pagamento Final, O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, Marcas da Violência, Alastriste, Senhores do Crime e The Road, contou algumas historinhas por trás dos filmes. Que não tinha lido “O Senhor dos Anéis” e entrou na produção já pela metade (substitutiu Stuart Towsend). Que teve receio em trabalhar com o maluquinho do David Cronenberg, chegando a  recusar inicialmente o papel em A History of Violence. Divagou sobre a história espanhola e como se encantou com o tema de Alatriste (que não vi). Se dobrou em elogios ao colega-mirim de The Road, Kodi Smit-McPhee, que disse também ter sido muito elogiado pelo veterano Robert Duvall durante as filmagens, e por aí vai… Fora suas outras facetas artísticas – é poeta, pintor, músico e dono de uma editora de livros.

Conseguiu se soltar um pouquinho, brincando com os botões do paletó, que dizia não estar acostumado a vestir e não sabia se desabotoava um ou todos na hora de sentar.

Viggo faz 51 anos nesta terça-feira (20). De perto vê-se um leve grisalho misturado com o loiro. Mas pra cinquentão tá longe hein?! Na saída, foi muito atencioso com as pessoas que o esperavam. Eu consegui um autógrafo no dvd de A History of Violence e até tentei uma foto com ele. Mas muvuca e o empurra-empurra era tanto que acabei não desligando o flash e meu braço curto acabou estourando a luz na cara dele e cortando metade da minha. Pena. Mas valeu a intenção e a simpatia do moço. Gracias.

PS: na saída, sacolinha do patrocinador Alfred Dunhill, com direito ao novo perfume da marca!! J

 

Bem que tentei, mas a muvuca da saída não permitiu uma foto lá muito decente com ele... mas valeu a simpatia ;)

Bem que tentei, mas a muvuca da saída não permitiu uma foto lá muito decente com ele... mas valeu a simpatia 😉

Ah, um adendo:

E pensar que alguns meses antes era Meryl Streep que estava naquela mesma cadeirinha. Quando descobri e tentei comprar ingresso já era tarde demais, tava sold out. Cheguei a mandar e-mail pra direção implorando, mas não teve jeito. Aprendi a lição: hoje me inscrevo em todas as mailing lists e, sabendo em primeira mão dos eventos, já dou jeito de garantir o ingresso rapidinho.

Aliás, dona Meryl foge de mim mesmo. Em pelo menos três ocasiões podia ter visto a minha #1: na première de Doubt, que sabia do dia mas quando fui pra Leicester Square não tinha nada acontecendo; tanto fucei que descobri que era só um evento fechado pra imprensa em um hotel, longe pra cacete. Depois essa do Bafta. E por fim, a abertura do festival na quarta-feira, com Fantastic Mr. Fox, que uma tal gripe impediu a vinda dela. Tá encantado hein?!

Advertisements

Leave a comment

Filed under Famosos, Festivais, Filmes vistos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s