3 encontros memoráveis…

Finalmente assisti Drive. Só uma palavra descreve: FODA. Já li tanta crítica e teoria em cima do filme, que já tá enjoando. Não, a história não tem nada de diferente ou original. Ainda que fosse um mero filme de ação merecia todo o crédito, pois é um BAITA filme de ação. Mas é um romance, lindo que doi. É um suspense, arratado da porra. TODO o elenco tá mais que perfeito (Albert Brooks pro Oscar 25 anos depois?). E aquela trilha que não sai da cabeça?

O preview foi seguido de uma Q&A com o diretor Nicolas Winding Refn, que é uma figura, pra dizer o mínimo. Já o tinha visto no Empire Big Screen e ele contou a mesma história de como o projeto parou no colo dele e o curioso encontro com Ryan Gosling. Mas ele tem uma lábia tão boa, sabe falar tão bem de si mesmo que ao invés de a gente achar ele arrogante sai pagando pau, não tem jeito. Seguiremos vossa carreira, Mr. Refn, não nos desaponte.
PS: naquele mesmo dia ele era o assunto-mor aqui no Twitter com a participação no programa matinal (e megaconservador) BBC Breakfast, onde ele largou a “f-bomb”. Dá pra ver aqui (sente a cara da Carey Mulligan na hora!). ✰✰✰✰

Um que ainda não me desapontou foi Charlie Kaufman. Fiquei louco  quando soube que ele encerraria as Screenwriting Lectures que o Bafta promove todo ano (teve outros como Guillermo Arriaga e William Nicholson). Só dois dos meus filmes preferidos de todos os tempos saíram da cachola dele – Quero Ser John Malkovich e Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças. Só.
Acho que a maioria tem a ideia da figura dele como aquele bizarro de Adaptação, alguém muito introspectivo, tímido, nerd, enfim, alguém incapaz de dar uma palestra! Ahhh meu filho, que grata surpresa. O cara é um showman! O longo speech dele foi sim, lido, mas tão bem “interpretado”, tão bem narrado, e de tanta sinceridade e um misto de sarcasmo e doçura que mereceu aplausos de pé. Narrou em terceira pessoa todo o seu medo e angústia de estar ali naquele momento (superado com muita terapia) e contou um pouco do seu processo de criação, sempre com aquele tom autodepreciativo absolutamente irresistível.
Na saída, lá estava eu com meu DVD do John Malkovich (o qual o próprio não autografou meses atrás). Daí ele só confirmou ser um cara da melhor espécie. Atendeu todos os que estavam ali, e ainda perguntava se queria só a assinatura ou uma dedicatória. Ficar mais fã impossível! Ah, contei que o novo filme que ele vai dirigir será um musical sobre nerds da internet? Já pode comprar o ingresso?

Um anúncio de última hora, mas muitíssimo bem-vindo foi uma nova edição do Bafta: A Life in Pictures, desta vez com ninguém menos que Will Ferrell. Ele foi divulgar Everything Must Go que vai estrear nos cinemas e em DVD ao mesmo tempo aqui – muito estranhamente eu assisti o filme há exato um ano no Festival de Londres passado (estreia dia 11/11 no Brasil, como Pronto para Recomeçar, e recomendo).
Acho sim que ele fez uns filmes bem fraquinhos sim, mas eu acho o humor dele demais. Uma coisa tímida e abusada ao mesmo tempo, sei lá. A entrevista com a Francine Stock (sempre ela) foi hilária: ele mexendo com ela o tempo todo, tipo dando piadinhas depois de alguma declaração dela, como quando ela disse que “adorava” o tipo cafajeste que ele fez na ponta em Starsky & Hutch. “Hmm you like that, yeah? Does it really mean you wanna kiss me right now?” hahaha, plateia veio abaixo.
Teve clipes de uma esquete do Saturday Night Live, de Um Duende em Nova York, Quase Irmãos, Mais Estranho que a Ficção e, claro, o meu favorito O Âncora que, ao que parece, é muito mais idolatrado na Inglaterra que nos EUA. “É claro, vocês são as pessoas mais inteligentes do mundo! Não, desculpa, eu não quis dizer isso (estava sendo transmitido ao vivo para outros cinemas). Todas as minhas plateias são muito inteligentes. Todas. Especialmente a China. Lá tem tanta gente…”.

A seguir cenas dos próximos capítulos: Annie Lennox, Paddy Considine, Mike Leigh, Elza Soares, Leslie Caron….

Advertisements

1 Comment

Filed under Famosos

One response to “3 encontros memoráveis…

  1. halalson

    MARAVILHA! louco pelo Refn! vou pegar o PUSHER esta semana, achei na locadora.
    bah, Paddy Considine é FODA, tipo Gary Oldman ou Tim Roth! enjoy it

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s