BAFTA e a overdose de movie stars

Demorei quase 4 anos para encarar “o” evento cinematográfico aqui em Londres. Depois de inúmeros festivais, premières e outras badalações, finalmente tomei coragem para encarar o British Academy Film Awards, o BAFTA. Nos anos anteriores, ou estava sempre chovendo, faltava companhia ou disposição. Mas dessa vez, com a parceria do Raphael – acostumadíssimo a varar o dia/noite nas filas dos shows – foi impossível resistir.

Diferente das premières comuns, o espaço para o “público” ver o red carpet do Bafta (no Royal Opera House, em Covent Garden) é limitado. Não é só passar por ali, parar e olhar as estrelas como na Leicester Square. Só fica ao redor da grade quem tem a pulseira de identificação. E a dita cuja começava a ser distribuída às 8 da manhã! Achando que estávamos mais do que adiantados, chegamos pouco depois das 7h30. “Achando”. Meu número foi 383. Sim, às 7h30 tinha 382 pessoas na minha frente. Uma louca que encontramos, estava desde às 6h da manhã do dia anterior na fila. Oi? Enfim, foram vááárias horas de espera (felizmente não estava o frio absurdo que fez durante toda a semana, e a chuva deu uma trégua) e o cansaço depois era mais que visível (e sentido).

Mas ahhh, como valeu a pena. Era a chance de única de ver tanta gente boa junta, de uma vez só, muitos pela primeira vez. Mas eram tantos convidados, tantas celebridades, que em muitos momentos, a coisa embolou e um passava do lado ou atrás do outro, e fica difícil saber para onde apontar a câmera.

Resolvi só fazer vídeos para garantir imagens decentes (e evitar as fotos tremidas e fora de foco) e, como dá pra ver aí embaixo, alguns acabaram dividindo a cena. E muitos até terminaram despercebidos, tipo Alexander Payne ou Kristen Wiig. E outros simplesmente não passaram por lá, como Penélope Cruz, Hugh Jackman, Russell Crowe e Martin Scorsese.

Enfim, desnecessário dizer o quão memorável aquela tarde/noite foi. E repito o que sempre digo: duvido que se estivesse em Los Angeles, teria acesso ao Oscar do mesmo jeito que se tem aqui. E ainda me perguntam por que eu amo Londres…


Viola Davis foi a primeira a chegar, quem diria. Estava mais sorridente de que quando a vi na première de The Help. Acho que é o jeito dela mesmo. Bem bonita também.


Octavia Spencer manteve a mesma impressão: uma palhaça. Simpática e brincalhona e sem saber andar de salto alto (olha a cara dela no vídeo quando um fã mais afastado pede pra ela ir até ele: “oh honey, really?”).


Poucos reconheceram o diretor/roteirista de The Help, Tate Taylor. Eu tinha visto ele dias antes na edição especial Hollywood da Vanity Fair (que compro todo ano), aí consegui pescar.


Completando o time de The Help, a minha favorita: Jessica Chastain. Ah, fiquei ainda mais apaixonado. A mais simpática e atenciosa de todas. E linda. Não resisti e larguei um “Jessica, I loved Take Shelter. Congratulations”. E, além de um sorrisão, recebi de volta: “Oh thanks, I love that film too”. Já podia ir embora feliz depois daquilo.


Cinéfilo nerd que se preze se empolga tanto em ver Sandy Powell (figurinista ganhadora de 3 Oscars, e indicada por Hugo) quanto Ralph Fiennes, que provocou choro (pranto!) em uma fã de Harry Potter que não conseguiu o autógrafo de Voldemort.


Kenneth Branagh autografando, enquanto Terry Gilliam passa tranquilamente por trás, quase sem ser incomodado. Eu hein…


Tinha visto Dame Judi Dench de relance na première de Nine, mas dessa vez ela chegou mais perto. Tímida e meio desorientada com a gritaria, mas bem atenciosa.


Concorrendo a “Rising Star”, Eddie Redmayne também atendeu os caçadores de autógrafos.


E completando o time de My Week With Marilyn, a própria: Michelle Williams é aquele doce que se imagina. Mignon, com carinha de criança e muito fofa.


Soa um berreiro na ponta do red carpet. Quem era? Harry Potter, claro! Gente boa como sempre, Daniel Radcliffe atendeu a todos que pôde. O mesmo fez Sirius Black, digo Gary Oldman, outro super simpático. E só depois, vendo o vídeo, que reparei no Alexander Payne (diretor de The Descendants) passando ali quase incógnito.


Gary Oldman também dividiu a atenção dos fãs (e da minha câmera) com Jim Broadbent, indicado como coadjuvante por The Iron Lady.


Falando na Dama de Ferro… esse foi talvez o vídeo mais surreal da noite. Começa com uma aparição surpresa de Tom Jones (que depois abriu a cerimônia cantando em homenagem a 50 anos de James Bond). Depois Colin Firth já estava autografando na minha frente. E para completar, adentrando majestosamente o tapete: Meryl Streep. Só abanou e jogou beijos aos súditos (nada de autógrafos, e por isso levou vaias de uns manés desesperados). Haja fôlego.


Na première de The King´s Speech, há dois anos, Tim Burton foi acompanhando Helena Bonham Carter e, na ocasião, só o vi de relance. Dessa vez foi ao contrário, ele chegou bem perto (figura!) e ela ficou lá longe. BEM melhor assim.


Perdi de ver a turma de The Artist no festival do ano passado, mas felizmente a falha foi corrigida. Nesse vídeo, tem Bérénice Bejo – super requisitada – e o diretor (e marido dela) Michel Hazanavicius passando ao lado. Antes, porém, um relance de Don Draper himself, Jon Hamm, posando pra fotinhas com as fãs histéricas.


E o favorito ao Oscar de melhor ator também estava bem atordoado, coitado. Jean Dujardin foi o charme e simpatia de costume. Só falou mesmo o Uggy!


Tivemos a honra também de ter Thor entre nós mortais! Chris Hemsworth concorria a “Rising Star”. Perdeu.


E se tinha Thor, claro que Loki não ia deixar por menos. Tom Hiddleston concorria na mesma categoria, depois de estar em todos os filmes do mundo ano passado (inclusive War Horse).


Falando em War Horse, o protagonista Jeremy Irvine também passou pelo red carpet. Aqui, ele divide a “cena” com o veterano e a arroz-de-festa John Hurt (sempre rindo).


Por onde passa, Tilda Swinton rouba os holofotes. Não gostei muito da roupa dela não, confesso, mas como não amar esta mulher?


Outra que tá em todas: Gillian Anderson, com seu séquito de fãs de Arquivo X ainda perseguindo a coitada. Magra e linda, hein?


Jonah Hill abriu os trabalhos para Moneyball. Mistura de tímido e metido, ele até que atendeu todo mundo.


Mas ninguém provocou tanto barulho e alvoroço quanto Brad Pitt (que surpresa!). O cara foi mega atencioso e até “lutou” com o próprio segurança para atender mais pessoas. Muito bom.


Que tal então este vídeo com Brad Pitt de um lado e Michael Fassbender do outro? Como os tímpanos resistiram, eu não sei.


E pra completar a A-List de quem manda mais em Hollywood, George Clooney. Que ainda tem que aguentar pedidos de autógrafos nas fotos do Batman. Haja penitência.

Têm vários outros vídeos que coloquei no Youtube, incluindo Christina Ricci, Nick Frost, Chris O´Dowd, Christina Hendricks, Harvey Weinstein, Elizabeth McGovern, Olivia Williams, Melissa George, Steve McQueen e mais Michael Fassbender: aqui está a lista.

Advertisements

Leave a comment

Filed under Famosos, Oscar & afins

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s