Sight & Sound Poll 2012 – Os Melhores Filmes de Todos os Tempos?

Fã de uma lista que sou, perdi boas horas explorando o site do BFI / Sight & Sound quando saiu a Poll 2012 dos Melhores Filmes de Todos os Tempos. Afinal, não é pouca coisa. É uma baita revista. E só fazem isso uma vez por década. E Hitchcock superou Welles. E dá pra ver a lista de todos os votantes. Por pais. Por gênero. Por ano. É sério, cinéfilo que clicar aqui não vai ter hora pra sair (especialmente recomendável ver as preferências de gente como Scorsese, Coppola, Woody Tarantino, e por aí vai).

Nos anos 90, eu era daqueles ratos de locadora, que se perdia na seção de clássicos. Que pagava fortunas por um VHS do Metrópolis só pra ter na estante. Que se metia a ver Bergman e Eisenstein mesmo sem entender bulhufas. Bons tempos, aqueles… Hoje, em Londres, o vastíssimo acesso a coisas novas e a ausência de uma TV em casa me distanciou um pouco das doces velharias. Daí, na hora de ver listas como a da Sight & Sound, pesam certas negligências (algumas inconfessáveis)… Bora recuperar isso?

Enfim, vamos às listas. Interessante ver a diferença de preferência dos ditos críticos (que incluem desde bloggers até acadêmicos) e dos diretores. Apenas metade da lista em comum no Top 10:

TOP 10 DOS CRÍTICOS (a oficial)


1. Um Corpo Que Cai (EUA, 1958), Alfred Hitchcock [7°/diretores]
2. Cidadão Kane (EUA, 1941), Orson Welles [3°/diretores]
3. Era uma Vez em Tóquio (JAP, 1953), Yasuziro Ozu [1°/diretores]
4. A Regra do Jogo (FRA, 1939), Jean Renoir [22°/diretores]
5. Aurora (EUA, 1927), F.W. Murnau [22°/diretores]
6. 2001: Uma Odisséia no Espaço (EUA, 1968), Stanley Kubrick [2°/diretores]
7. Rastros de Ódio (EUA, 1956), John Ford [48°/diretores]
8. Um Homem Com uma Câmera (URSS, 1929), Dziga Vertov [48°/diretores]
9. A Paixão de Joana D´Arc (FRA, 1927), Carl Theodore Dreyer [37°/diretores]
10. (ITA, 1963), Federico Fellini [4°/diretores]

TOP 10 DOS DIRETORES

1. Era uma Vez em Tóquio (JAP, 1953), Yasuziro Ozu [3°/críticos]
2. 2001: Uma Odisséia no Espaço (EUA, 1968), Stanley Kubrick [6°/críticos]
3. Cidadão Kane (EUA, 1941), Orson Welles [2°/críticos]
4. (ITA, 1963), Federico Fellini [10°/críticos]
5. Taxi Driver (EUA, 1976), Martin Scorsese [31°/críticos]
6. Apocalypse Now (EUA, 1979), Francis Ford Coppola [14°/críticos]
7. Um Corpo Que Cai (EUA, 1958), Alfred Hitchcock [1°/críticos]
8. O Poderoso Chefão Parte II (EUA, 1974), Francis Ford Coppola [31°/críticos]
9. O Espelho (URSS, 1975), Andrei Tarkovsky [19°/críticos]
10. Ladrões de Bicicleta,  (ITA, 1948), Vittorio De Sica [33°/críticos]

E já que a S&S publicou tudinho no site, resolvi fuçar nos filmes brasileiros que apareceram da lista dos votantes. Glauber e Nelson lideram, como esperado.

OS 16 FILMES BRASILEIROS MENCIONADOS (e quem votou)

  • A Idade da Terra (1980), de Glauber Rocha: 2 diretores (John Gianvito/EUA & Michael Glawogger/Áustria) e 1 crítico (Manuel Asín/Espanha)
  • Antonio das Mortes (1969), de Glauber Rocha: 3 críticos (Rolando Caputo/Austrália, Ken´ichi Ojubo/Japão, David Sterritt/EUA)
  • O Bandido da Luz Vermelha (1968), de Rogério Sganzrela: 1 diretor (Tata Amaral/Brasil)
  • Cabra Marcado Para Morrer (1984), de Eduardo Coutinho: 2 diretores (Andrés Di Tella/Argentina, Kléber Mendonça Filho/Brasil) e 1 crítico (José Carlos Avellar/Brasil)
  • Cidade de Deus (2002), de Fernando Meirelles: 2 diretores (Ahmed Atef/Egito e Sharmeen Obaid-Chinoy/Paquistão) e 1 crítico (Steven Markovitz/África do Sul)
  • Como Era Gostoso o Meu Francês (1971), de Nelson Pereira dos Santos: 1 crítico (Bill Nichols/EUA)
  • Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964), de Glauber Rocha: 3 diretores (Billy Woodberry/EUA, Garin Nugroho/Indonésia e Pere Portabella/Espanha) e 6 críticos (Lola Hinojosa, Víctor Fowler Calzada/Cuba, Michael Chanan/Inglaterra, Jytte Jensen/EUA, Ambrosio Fornet/Cuba, Sheila Schvarzman/Brasil)
  • Os Fuzis (1964), de Ruy Guerra: 1 crítico (Van Papadopoulos/Grécia)
  • Ganga Bruta (1933), de Humberto Mauro: 1 diretor (Marco Dutra/Brasil)
  • Iracema (1976), de Jorge Bodanzky: 1 diretor (Fernando Meirelles/Brasil)
  • Limite (1931), de Mário Peixoto: 1 crítico (Ivaro Arroba/Espanha)
  • Macunaíma (1969), de Joaquim Pedro de Andrade: 1 crítico (Sylvie Pierre/França)
  • Orfeu Negro (1959), de Marcel Camus (co-produção França): 2 diretores (Wanuri Kahiu/Quênia e Karl Markovics/Áustria) e 1 crítico (Tibor Biró/Hungria)
  • Rio 40 Graus (1955), de Nelson Pereira dos Santos: 1 diretor (Pablo Stoll/Uruguai)
  • Terra em Transe (1967), de Glauber Rocha: 2 diretores (Tata Amaral e Tiago Mata Machado/Brasil) e 4 críticos (José Carlos Avellar/Brasil, Tariq Ali/Inglaterra, Violet Lucca/EUA e Richard Porton/EUA)
  • Vida Secas (1963), de Nelson Pereira dos Santos: 3 diretores (Fernando Meirelles & Walter Salles/Brasil e Billy Woodberry/EUA) e 1 crítico (José Carlos Avellar/Brasil)

TODOS OS VOTANTES DO BRASIL

FÁBIO ANDRADE, crítico, Revista Cinética

  • O Dinheiro / L´Argent (1983), Robert Bresson
  • Paixão de Fortes / My Darling Clementine (1946), John Ford
  • Também Fomos Felizes / Early Summer (1951), Yasujirô Ozu
  • Millennium Mambo (2001), Hsiao-hsien Hou
  • A Palavra / Ordet (1955), Carl Theodor Dreyer
  • Janela Indiscreta / Rear Window (1954), Alfred Hitchcock
  • A Regra do Jogo / La Règle du Jeu (1939), Jean Renoir
  • Caminho para o Nada / Road to Nowhere (2010), Monte Hellman
  • Aurora / Sunrise (1927), F. W. Murnau
  • Mal dos Trópicos / Tropical Malady (2004), Apichatpong Weerasethakul

FERNANDO MEIRELLES, diretor Cidade de Deus, O Jardineiro Fiel

  • Apocalypse Now (1979), Francis Ford Coppola
  • As Mil e Uma Noites / Arabian Nights (1974), Pier Paolo Pasolini
  • Enter the Void (2010), Gaspar Noé
  • Os Bons Companheiros / Goodfellas (1990), Martin Scorsese
  • Iracema (1976), Jorge Bodanzky
  • Ran (1985), Akira Kurosawa
  • Além da Linha Vermelha / The Thin Red Line (1998), Terrence Malick
  • A Árvore da Vida / The Tree of Life (2010), Terrence Malick
  • Vidas Secas (1963), Nelson Pereira dos Santos
  • Zabriskie Point (1970), Michelangelo Antonioni

FILIPE FURTADO, crítico, Revista Cinética

  • A Nossos Amores / A Nos Amours (1983), Maurice Pialat
  • Lírio Partido / Broken Blossoms (1919), D.W. Griffith
  • Crônica Familiar / Cronaca Familiare (1962), Valerio Zurlini
  • O Diabo, Provavelmente / Le Diable, Probablement (1977), Robert Bresson
  • A Criança Secreta / L´ Enfant Secret (1983), Philippe Garrel
  • Hatari! (1961), Howard Hawks
  • A Cruz dos Anos / Make Way for Tomorrow (1937), Leo McCarey
  • As Coisas Simpes da Vida / Yi Yi (1999), Edward Yang
  • Os Assentos do Alcazar / Les Sièges de l’Alcazar (1989), Luc Moullet
  • Walden: Diaries, Notes and Sketches (1975), Jonas Mekas

INÁCIO ARAÚJO, crítico

  • Amor de Perdição (1978), Manoel de Oliveira
  • A Palavra / Ordet (1955), Carl Theodor Dreyer
  • O Demônio das Onze Horas / Pierrot le Fou (1965), Jean-Luc Godard
  • Rio Bravo (1958), Howard Hawks
  • Paixões que Alucinam / Shock Corridor (1963), Samuel Fuller
  • O Testamento do Dr. Mabuse / The Testament of Dr. Mabuse (1933), Fritz Lang
  • Era Uma Vez em Tóquio / Tokyo Monogatari (1953), Yasujirô Ozu
  • A Marca da Maldade / Touch of Evil (1958), Orson Welles
  • Um Corpo que Cai / Vertigo (1958), Alfred Hitchcock
  • Onde Fica a Casa do Meu Amigo? / Where is My Friend’s House? (1989), Abbas Kiarostami

JOSÉ CARLOS AVELLAR, crítico, Escrever Cinema

  • Vida Secas (1963), Nelson Pereira dos Santos
  • O Encouraçado Potemkin / Battleship Potemkin (1925), Sergei M. Eisenstein
  • Terra em Transe (1967), Glauber Rocha
  • Memórias do Subdesenvolvimento / Memorias del Subdesarollo (1968), Tomás Gutiérrez Alea
  • Édipo Rei / Oedipux Rex (1967), Pier Paolo Pasolini
  • O Passageiro / Professione: Reporter (1974), Michelangelo Antonioni
  • O Demônio das Onze Horas / Pierrot le Fou (1965), Jean-Luc Godard
  • Providence (1977), Alain Resnais
  • A Viagem dos Comediantes / The Travelling Players (1975), Theodoros Angelopoulos
  • Cabra Marcado Para Morrer (1984), Eduardo Coutinho

KLÉBER MENDONÇA FILHO, crítico, diretor Recife Frio

  • Assalto à 13ª DP / Assault on Precinct 13 (1976), John Carpenter
  • O Estranho Que Nós Amamos / The Beguiled (1970), Don Siegel
  • Vá e Veja / Come And See (1985), Elem Klimov
  • Intervenção Divina / Divine Intervention (2002), Elia Suleiman
  • Fitzcarraldo (1981), Werner Herzog
  • A Mosca / The Fly (1986), David Cronenberg
  • Jackie Brown (1997), Quentin Tarantino
  • O Iluminado / The Shining (1980), Stanley Kubrick
  • Crepúsculo dos Deuses / Sunset Boulevard (1950), Billy Wilder
  • Cabra Marcado Para Morrer (1984), Eduardo Coutinho

MARCO DUTRA, diretor Trabalhar Cansa

  • Os Pássaros / The Birds (1963), Alfred Hitchcock
  • Narciso Negro / Black Narcissus (1947), Michael Powell & Emeric Pressburger
  • Fantasia (1940), Joe Grant/Dick Huerner
  • A Bruma Assassina / The Fog (1979), John Carpenter
  • Ganga Bruta (1933), Humberto Mauro
  • Como Era Verde o Meu Vale / How Green Was My Valley (1941), John Ford
  • A Cruz dos Anos / Make Way for Tomorrow (1937), Leo McCarey
  • Os Canibais (1988), Manoel de Oliveira
  • Síndrome de Caim / Raising Cain (1992), Brian De Palma
  • A Vila / The Village (2004), M Sight Shyamalan

PEDRO BUTCHER, crítico

  • O Atalante / L´Atalante (1934), Jean Vigo
  • A Roda da Fortuna / The Band Wagon (1953), Vincente Minnelli
  • A Turba / The Crowd (1928), King Vidor
  • Eu Nasci Mas… / I Was Born, But… (1932), Yasujirô Ozu
  • A Última Gargalhada / The Last Laugh (1924), F. W. Murnau
  • Depois do Vendaval / The Quiet Man (1952), John Ford
  • Roma, Cidade Aberta / Roma Città Aperta (1945), Roberto Rossellini
  • Eles Vivem / They Live (1988), John Carpenter
  • Um Corpo Que Cai / Vertigo (1958), Alfred Hitchcock
  • Uma Mulher Sob Influência / A Woman Under the Influence (1974), John Cassavetes

RUY GARDNIER, crítico, Contracampo, O Globo

  • O Atalante / L´Atalante (1934), Jean Vigo
  • Europa ´51 (1952), Roberto Rossellini
  • Flores de Xangai / Flowers of Shanghai (1998), Hsiao-hsien Hou
  • Sangue de Herói / Fort Apache (1948), John Ford
  • Tempos Modernos / Modern Times (1936), Charles Chaplin
  • Paraíso Infernal / Only Angels Have Wings (1939), Howard Hawks
  • O Demônio das Onze Horas / Pierrot le Fou (1965), Jean-Luc Godard
  • Play Time: Tempo de Diversão / Playtime (1967), Jacques Tati
  • O Intendente Sansho / Sansho Dayu (1954), Kenji Mizoguchi
  • Mal dos Trópicos / Tropical Malady (2004), Apichatpong Weerasethakul

SHEILA SCHVARZMAN, professora Programa de Comunicação e Mídia, Faculdade Anhembi

  • Assunta Spina (1914), Francesca Bertini
  • O Encouraçado Potemkin / Battleship Potemkin (1925), Sergei M Eisenstein
  • Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964), Glauber Rocha
  • Cartas de Iwo Jima / Letters from Iwo Jima (2006), Clint Eastwood
  • O Homem Que Matou o Facínora / The Man Who Shot Liberty Valance (1962), John Ford
  • O Mensageiro do Diablo / The Night of the Hunter (1955), Charles Laughton
  • Nossa Música / Notre Musique (2004), Jean-Luc Godard
  • Clamor do Sexo / Splendor in the Grass (1961), Elia Kazan
  • Através das Oliveiras / Through the Olive Trees (1994), Abbas Kiarostami
  • Viagem à Lua / A Trip to the Moon (1902), Georges Méliès

SUZANA AMARAL, diretora A Hora da Estrela

  • (1963), Federico Fellini
  • Berlin, Alexanderplatz (1980), Rainer Werner Fassbinder
  • Acossado / À Bout de Souffle (1960), Jean-Luc Godard
  • Cidadão Kane / Citizen Kane (1941), Orson Welles
  • O Conformista / Il Conformista (1970), Bernardo Bertolucci
  • O Enigma de Kasper Hauser / The Enigma of Kaspar Hauser (1974), Werner Herzog
  • O Poderoso Chefão Parte II / The Godfather: Part II (1974), Francis Ford Coppola
  • O Informante / The Insider (1999), Michael Mann
  • Pulp Fiction (1994), Quentin Tarantino
  • O Tambor / Tin Drum (1979), Volker Schlöndorff

TATA AMARAL, diretora Através da Janela, Um Céu de Estrelas

  • Acossado / À Bout de Souffle (1960), Jean-Luc Godard
  • Um Dia de Cão / Dog Day Afternoon (1975), Sidney Lumet
  • Memórias do Subdesenvolvimento / Memories of Underdevelopment (1968), Tomás Gutiérrez Alea
  • Noite e Neblina /Nuit et Brouillard (1955), Alain Resnais
  • Nostalgia da Luz / Nostalgia de la Luz 2010), Patricio Guzmán
  • Noite de Estréia / Opening Night (1977), John Cassavetes
  • Paranoid Park (2007), Gus van Sant
  • O Bandido da Luz Vermelha (1968), Rogério Sganzrela
  • Rocco e Seus Irmãos / Rocco i Suoi Fratelli (1960), Luchino Visconti
  • Terra em Transe (1967), Glauber Rocha

TIAGO MATA MACHADO, diretor O Quadrado de Joana, Os Residentes

  • Acossado / À Bout de Souffle (1960), Jean-Luc Godard
  • Dr. Mabuse (1922), Fritz Lang
  • Faces (1968), John Cassavetes
  • O Medo Devora a Alma / Fear Eats the Soul (1974), Rainer Werner Fassbinder
  • Vinhas da Ira / The Grapes of Wrath (1940), John Ford
  • Viagem à Itália / Viaggio a Italia (1954), Roberto Rossellini
  • A Mãe e a Puta / La Maman et la Putain (1973), Jean Eustache
  • A Regra do Jogo / La Règle du Jeu (1939), Jean Renoir
  • Terra em Transe (1967), Glauber Rocha
  • Titicut Follies (1967), Frederick Wiseman

WALTER SALLES, diretor Central do Brasil, Diários de Motocicleta

  • (1963), Federico Fellini
  • Andrei Rublev (1966), Andrei Tarkovsky
  • Apocalypse Now (1979), Francis Ford Coppola
  • Luzes da Cidade / City Lights (1931), Charles Chaplin
  • Memórias do Subdesenvolvimento / Memorias del Subdesaroolo (1968), Tomás Gutiérrez Alea
  • O Passageiro / Professione: Reporter (1974), Michelangelo Antonioni
  • A Paixão de Joana D´Arc / The Passion of Joan of Arc (1927), Carl Theodor Dreyer
  • O Demônio das Onze Horas / Pierrot le Fou (1965), Jean-Luc Godard
  • Vidas Secas (1963), Nelson Pereira dos Santos
  • A Hora do Lobo / Hour of the Wolf (1968), Ingmar Bergman

Mais algumas listinhas alternativas tiradas da votação:

TOP 10 FILMES DE DIRETORES VIVOS

  1. Acossado, Jean-Luc Godard
  2. Apocalypse Now, Francis Ford Coppola
  3. Cantando na Chuva, Stanley Donen & Gene Kelly
  4. O Desprezo, Jean-Luc Godard
  5. O Poderoso Chefão, Francis Ford Coppola
  6. Amor à Flor da Pele, Wong Kar-Wai
  7. Cidade dos Sonhos, David Lynch
  8. Shoah, Claude Lanzmann
  9. O Poderoso Chefão Parte II, Francis Ford Coppola
  10. Taxi Driver, Martin Scorsese

FILME MENOS CELEBRADOS DE GRANDES DIRETORES
MARTIN SCORSESE: A Época da Inocência – 1 crítico  // Cassino – 5 críticos // O Rei da Comédia – 2 diretores (Francis Ford Coppola & Roee Rosen) e 5 críticos // New York, New York – 1 diretor (Joanna Hogg) e 2 críticos
WOODY ALLEN: A Outra – 1 diretor (Nanouk Leopold) // Todos Dizem Eu Te Amo – 1 diretor (Ventura Pons) // Match Point (1 crítico) // Memórias – 1 diretor (Jeremy Deller) e 2 críticos // Um Assaltante Bem Atrapalhão – 2 diretores (Ashgar Farhadi e Amat Escalante)
STANLEY KUBRICK: De Olhos Bem Fechados – 1 diretor (Mia Hansen-Love) e 4 críticos // Lolita – 1 diretor (Abel Ferrara) e 1 crítico
FRANCIS FORD COPPOLA: O Homem Que Fazia Chover: 1 crítico // O Fundo do Coração – 1 diretor (Amos Gitai) // Vidas Sem Rumo – 1 crítico
QUENTIN TARANTINO: À Prova de Morte – 1 crítico // Jackie Brown – 1 diretor (Kléber Mendonça Filho)
JOEL & ETHAN COEN: Um Homem Sério – 1 crítico // Arizona Nunca Mais – 2 diretores (Edgar Wright & Jay Duplass) // Ajuste Final – 2 críticos

FILMES RECENTES (2010/2011) QUE FORAM VOTADOS
Um Ano Mais: 1 diretor (Janez Burger)
O Artista: 1 crítico
A Árvore da Vida: 5 diretores (Fernando Meirelles, Olivier Assayas, Guy Maddin, Juan Antonio Bayna e Mohamed Al-Daradji) e 16 críticos
Cisne Negro: 2 críticos
O Discurso do Rei: 1 crítico
The Girl With the Dragon Tattoo: 1 crítico
Hugo: 1 diretor (Jan Troell) e 2 críticos
Margaret: 1 crítico
Melancolia: 5 diretores (Kutlug Ataman, Laila Pakalnina, Shirin Neshat, Malgorzata Szumowska e Angelina Nikonova) e 7 críticos
A Origem: 1 diretor (Andrew Yusu Cheng)
A Rede Social: 1 diretor (Joseph Cedar) e 2 críticos
A Separação: 5 diretores (Mohamed Al-DaradjI, Pen-Ek Ratanaruang, Najwa Najjaz, Pimpaka Towira e Sharmeen Obaid-Chinoy) e 4 críticos
Toy Story 3: 1 diretor (Terry Jones

FILMES BIZARROS PARA ESTAREM NUM TOP 10 OF ALL TIME (bons ou ruins)
O Âncora:1 crítico
Apertem os Cintos! O Piloto Sumiu: 1 diretor (Peter Farrelly)
Anticristo: 1 crítico (Maria Ulfsak, da Estônia)
Avatar: 2 diretores (Michael Mann & Cyrus Frisch) e 2 críticos
Babe, o Porquinho Atrapalhado: 1 diretor (Sion Sono)
Babel: 1 diretor (Minky Schlesinger)
Biutiful: 1 diretor (Michel Mann)
Borat: 1 diretor (Peter Farrelly) e 1 crítico (Peter Debruge)
A Bruxa de Blair: 1 diretor (Bence Fliegauf)
Crash (2004): 1 diretor (Sharmeen Obaid-Chinoy/Paquistão, que também votou pra Trishna!)
Erin Brockovich: 1 diretor Peter Kosminsky
Planeta dos Macacos – A Origem: 1 crítico
O Portal do Paraíso: 2 diretores (Antonio Campos e Mark Romanek) e 3 críticos
Reencarnação: 1 crítico (Chris Chang)
Rocky III: 1 diretor (Matthew Vaughn)
Showgirls: 1 diretor (David Panos)
Titanic: 1 diretor (Richard Woolley) e 1 crítico
A Vila: 1 diretor (Marco Dutra)
Zoolander: 2 críticos

FILMES COOL QUE FORAM VOTADOS
Antes do Por do Sol: 2 críticos
Boogie Nights: 2 diretores (Andrew Birkin e Joseph Cedar)
Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças: 1 diretor (Daniel Nettheim) e 4 críticos
Cidade dos Sonhos: 8 diretores (Andrew Yusu Cheng, Guy Maddin, Andrew Dominik, Pawel Pawlikowski, Mani Haghighi, Pimpaka Towira, Ben Hopkins, Pema Tseden) e 40 críticos
Clube da Luta: 1 diretor (Pawel Pawlikowski) e 1 crítico
Curtindo a Vida Adoidado: 2 críticos
Dançando no Escuro: 4 diretores (Cyrus Frisch, Angelina Nikonova, Isamu Hirabayashi e Oliver Schmitz)
De Volta para o Futuro: 1 diretor (Matthew Vaughn) e 3 críticos
Dogville: 3 diretores (Sophie Fiennes, Audrius Stonys e Isamu Hirabayashi) e 6 críticos
E.T.: 6 diretores (Rodrigo Cortés, Juan Antonio Bayona, Terry Jones, Constantin Popescu, Cyrus Frisch, Riri Riza) e 9 críticos
Fargo: 5 diretores (Pawel Pawlikowski, Bong Joon-ho, Ole Bornedal, Daniel Nettheim e Justin Kurzel) e 3 críticos
Feitiço do Tempo: 2 diretores (Terry Jones e Gillian Wearing) e 6 críticos
O Grande Lebowski: 5 diretores (Jay Duplass, David Leland, Bence Fliegauf, Saul Metztein e Athina Tsangari) e 7 críticos
O Iluminado: 8 diretores (Gregg Araki, Michael Hazanavicius, Sean Durkin, Kléber Mendonça Filho, Emily Richardson, Juan Antonio Bayona, Gerardo Naranjo e Alexander Zeldovich) e 11 críticos
Matrix: 1 diretor (Slobodan Valentincic) e 5 críticos
As Pontes de Madison: 1 crítico
Pulp Fiction: 6 diretores (Suzana Amaral, Atom Egoyan, David O´Russell, Oliver Schmitz, Marwan Hamed, Nae Caranfil) e 13 críticos
Quero Ser John Malkovich: 1 diretor (Patricia Rozema)
O Segredo de Brokeback Mountain: 1 diretor (Patricia Rozema) e 3 críticos
Wall-E: 8 críticos

E, por fim, uma menção para o diretor sueco Lukas Moodysson. De quem fez coisas barra-pesadíssimas como Para Sempre Lilya e Bem-Vindos, esperava-se escolhas, digamos, bizarras, não? Pois a lista dele até que é meio intectualoide sim (Bergman e Tarkovsky), mas tem Margot e o Casamento… mas o mais legal foram os comentários, dizendo que, se pudesse incluir TV também o faria e, em primeiro lugar – adivinha – Friends! Quem esperaria isso de um cara desses?

[7°/diretores]

Advertisements

Leave a comment

Filed under Listinhas

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s